domingo, 25 de maio de 2008

ainda há tempo


Sonhei com música. Na verdade, sonhei com um cantor.
No sonho, ele nao cantava, ele vendia. Vendia sapatos.
Sapatos altos, sapatos baixos, carteiras falsificadas... Melhor cantando.
E sem ligação nenhuma, sonhei com a morte. A iminência dela.
E que o diagnóstico de hoje era culpa de meu passado descuidado.
Será um aviso?

2 comentários:

Anônimo disse...

morte é presságio de mudança radical!

que venham as boas mudanças radicais!!!

lov u, friend!!!

bjo

ju portela

Bel Lucyk disse...

A idéia é essa amiga!
Que bom que vc ta chegando. Love u too.