segunda-feira, 16 de junho de 2008

"Boa noite, dorme com Deus, tenha bons sonhos e faça sua prece"

Durante mais de 20 anos dividi o quarto com minha irmã. Quando ainda morávamos num pequeno apartamento em cima da loja de minha mãe, meu irmão tinha um pequeno corredor próximo ao quarto dos meus pais e as três irmãs dormiam juntas. À medida em que fomos crescendo e nossa situação financeira, melhorando, nos mudamos para uma casa maior. Não sei ao certo porque, mas no projeto da casa nova, cada um tinha seu cantinho, mas as duas filhas mais novas foram mantidas no mesmo quarto.

E hoje agradeço, pois, talvez por causa disso, ternhamos nos tornado cúmplices e confidentes. Fomos as primeiras a saber, durante muito tempo, do que acontecia na vida de cada uma: escola, trabalho, paixonites, amores, amizades, conquistas, fracassos, decepções... Lembro-me de várias passagens, como a de que quando ainda éramos pequenas e eu lia histórias para ela dormir. Lembro também de ficar conversando com ela até que seu sono chegasse. E enquanto isso, o meu geralmente ia embora, e a gente ria disso enquanto ela tentava me convencer no dia seguinte a ficar conversando com ela enquanto seu sono não vinha de novo. Lembro também dela cuidar de mim em várias situações, inclusive quando resolvi virar uma adolescente rebelde e chegava em casa passando mal de tanto álcool. E com muito cuidado para que nossos pais não desconfiassem de nada!
E assim fomos crescendo, trocando idéias, conversando sobre a vida, sobre o mundo. É claro que já tivemos brigas homéricas. Mas no final, tudo sempre deu certo porque, acima de tudo, somos amigas. E queremos o melhor uma para outra. Muitas vezes nossas brigas aconteciam porque não pensávamos muito em como dizer algo que estava incomodando. Nos últimos anos, essas brigas já não aconteciam com tanta frequencia. Primeiro, porque crescemos, e em segundo, porque aprendemos a respeitar os limites e idéias de cada uma.

Quando nos mudamos para Brasília, fomos inicialmente para uma kit e logo depois para um apartamento de dois quartos, que dividíamos com meu irmão. E assim fomos nos mantendo num mesmo quarto. As preocupações, anseios e conquistas eram bem diferentes de nossa infância e adolescência. Mas sempre nos mantivemos juntas. No mesmo quarto. Quando meu irmão se mudou de cidade, enfim, cada uma conquistou seu espaço. Mas isso não mudou muita coisa. Geralmente, uma invadia o quarto da outra e ficavamos lá, vendo TV, falando besteira, falando sério, ou não falando nada, apenas fazendo companhia.

Quando me mudei para Fortaleza, perdemos o contato presencial. Hoje, nos falamos todos os dias, via msn ou skype ou telefone. Nem que seja um oizinho rápido. E cada uma segue seu dia, com seus projetos, sonhos e obrigações. Neste final de semana, minha irrmã veio à Fortaleza. Como o apartamento é pequeno, dividimos o mesmo quarto. E na primeira noite, logo antes de dormir ela disse: "boa noite". Eu respondi, como fazíamos todos os dias há alguns anos atrás: "Boa noite, dorme com Deus, tenha bons sonhos e faça sua prece". Ela respondeu: "Você também."E mandou dois beijos. Nem um a mais, nem um a menos. Era assim o ritual. E eu mandei dois de volta. Nessa noite, voltei no tempo e dormi com os anjos.

10 comentários:

Ludmila disse...

ó, estou emotiva, chorei só de ler, acredita? ai ai ai! lindinho!

Anônimo disse...

Vc tá ficando boa nesse negócio, Bel!
E olha que eu presenciei algumas fases dessa cumplicidade! Saudades de quando eu também estava lá!
Beijo grande pra você e pra Jow!
Cacá.

Renata disse...

Poxa Bel... volto a dizer que vc tem msm talento para isso... texto emocionante... lembrei da minha irmã que está longe... e deu ainda mais saudade... bjo!!!!

Fafa disse...

Putz....De repente me deparo com uma escritora!!! Uuahauhauahuah

Amiga que texto mais lindo,chorei. Muito emocionante mesmooo!

Amo vc amiga!

Fafa

Dante Accioly disse...

Que beleza de texto! Que beleza de blog! Olha só, adorei sua visita à "Página em Construção". Sempre respondo a todos os comentários que postam lá. Mas, ultimamente, ando meio desligado. O curioso é que estamos em posições trocadas: sou de Fortaleza e moro em Brasília. :)

Bel Lucyk disse...

- Lud, nada de emotividade! Ora

- Cacá, me lembro bem de como era legal. Saudade da época de que todos estávamos juntos. Qualquer dia armamos um reencontro com todo mundo, o que vc acha?

- Rê, sei o tanto que vc sente falta da sua sister e principalmente dos seus sobrinhos lindos, né?

- Dante, descobri seu blog passeando pelo do Boris. Adorei seus textos e achei engraçado estarmos na mesma situação, em cidades inversas.
Sempre passo por lá e à medida que tenho tempo, vou lendo seus textos. Todos ótimos. =)

Anônimo disse...

Gostei da idéia do reencontro!
Vamos marcar, sim!
Avisa quando voltar a Bsb!
Beijo grande!
Cacá.

Anônimo disse...

Morri de chorar!! Muito lindo! Amei!
Morro de saudade de tudo! Vc faz muita falta.
beijos

Jow

O Bom Papá disse...

Cansei de ler um pouco antes do meio, meus olhos estão ardendo e eu tô piscando muito e aí eu leio uma palavra por frase e fica sem sentido... Mas te entendo, não deve haver por aí um bom papá para dar luz e alegria ao dia né... Parece que o que você escreveu é bom mesmo, fez até a Jovelina Pérola Negra chorar e Zeca uivar....

Madame Mim disse...

Tenho dois irmãos e durante a adolescência tbém dividi apartamento com eles.
Amo tanto so dois que chega até a doer...
Moramos longe agora, mas tbem falo com eles direto e qdo estou com eles é muito show.
Adorei o texto, deu até um nó na garganta.
beijos