quarta-feira, 11 de junho de 2008

Paladar

Ela era doce e forte. Um dia, ao acordar, sentiu um sabor diferente. Lambeu seus lábios e inicialmente achou aquele gosto interessante porque era diferente. Aos poucos, foi sendo tomada pelo novo e quando se deu conta, já era toda áspera e árida. E está azeda. E hoje, também fraca.



Música do dia

Agora falando Sério - Chico Buarque


Agora falando sério
Eu queria não cantar
A cantiga bonita que se acredita que o mal espanta
Dou um chute no lirismo, um pega no cachorro e um tiro no sabiá
Dou um fora no violino, faço a mala e corro pra não ver banda passar

Agora falando sério
Eu queria não mentir
Não queria enganar, driblar, iludir tanto desencanto
E você que está me ouvindo
Quer saber o que está havendo com as flores do meu quintal?
O amor-perfeito traindo, a sempre-viva morrendo, e a rosa cheirando mal

Agora falando sério
Preferia não falar
Nada que distraísse o sono difícil, como acalanto
Eu quero fazer silêncio
Um silêncio tão doente do vizinho reclamar
E chamar polícia e médico e o síndico do meu prédio pedindo para eu cantar

Agora falando sério
Eu queria não cantar, falando sério
Agora falando sério
Preferia não falar, falando sério

3 comentários:

Fabys disse...

Maraviulhaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!
Adoro ler seus textos!!!!
Vc é uma "Veríssima" em potencial, hein?! hehehehe
Mas, que azedume é esse?!
Vou te ajudar: manda todo mundo que tá te enchendo tomar no cu!!!
Mandou????
=)
Beijos e te amo! Saudades sempre!

Bel Lucyk disse...

Maraviulha, como eu sinto falta da sua praticidade! eheheheh
Beijos pra vc, Urs e Rafinha!
No final do ano nos encontramos em bsb! =) Love u

Anônimo disse...

eu tb acordei um dia com um sabor diferente na boca... era sangue! Tinha caído no dia anterior e não lembrava! AUHAUHAUHAUHAUHA!
beijos