quarta-feira, 23 de julho de 2008

Mais um fora

Dessa vez eu juro que não foi comigo! Aconteceu com uma amiga há alguns anos.
Ela viajou de férias para o Rio com uma turma de amigos. Logo no primeiro dia, ela conheceu um carioca lindo, simpático e divertido. Foram se envolvendo e aos poucos, se apaixonando. Passavam seus dias e noites juntos, sem pensar muito no futuro, pois sabiam que não seria possível manter o relacionamento da mesma forma no final das férias, já que moravam em cidades distantes.
Mas isso não impediu que sonhassem e, ao final das férias, quando foram se despedir no aeroporto, trocaram juras de que iriam se corresponder por e-mail, telefone, SMS, skype, sinais de fumaça... mas não deixariam a empolgação que estavam sentindo ir embora tão facilmente.
Quando chegou em Brasília, minha amiga foi direto para o computador enviar um email para o carioca e quando abriu sua caixa de emails, já tinha notícias dele por lá. E passaram as semanas subsequentes se comunicando todos os dias.
Um belo dia, minha amiga resolveu enviar um email mais caliente para seu querido, pois estava muito saudosa. Enviou logo cedo, inspirada por um sonho que tivera na noite anterior. E passou o dia todo olhando sua caixa de mensagens, em busca de uma resposta. No final do dia, seu estado de ansiedade era tal que atualizava a caixa de mensagens a cada 10 segundos. E nada.
Foi para casa chateada. Tudo o que conversaram sobre manter a empolgação estava indo por água abaixo. Eles não tinham prometido exclusividade, um relacionamento sério. Era apenas diversão porque fazia bem aos dois. E ele não estava cumprindo a parte dele! Minha amiga ficou chateada. Após alguns dias ela já estava bem mais tranquila, pois já não esperava resposta alguma do carioca. Ate que um dia recebeu um email com a seguinte resposta:
"Boa tarde, Fulaninha. Acredito que tenha enviado seu email para a pessoa errada, pois esta caixa de mensagens pertence ao meu filho, uma criança de 7 anos. Sei que foi um engano, mas gostaria que prestasse mais atenção da próxima vez. Atenciosamente, mãe da criança."

6 comentários:

Felipe Campbell disse...

Hã-rã-lho!!!!!! hahahahhahahaa....

Essas falhas de comunicação já estragaram muita relação. Nossa, quantas vezes você nao manda um email, demora pra ter resposta e já elocubra mil razões pelas quais a outra pesso nao respondeu quando, na verdade, ela pode nao ter respondido apenas por nao ter lido, nao ter recebido ou realmente nao ter tido tempo, ne?

99% dos problemas do mundo são de comunicação. Eu estudei isso e não dou conta!!!

beijocas

ANDREA MENTOR disse...

Putz Bel, que ódio, que triste, que pena!! Mas, confesso, ADORO histórias de amor, todas elas, com ou sem final feliz!!! Não teria graça sem elas né?! Beijo

Elle et Lui disse...

Mas Bel, e o telefone, SMS, skye, sinais de fumaça? Tb falharam?...Então não era para ser mesmo! Tadinha!
Geralmente é o contrário, são as minas do litoral que sofrem por causa dos manés do interior... e do exterior tb. O segredo é não levar nada a sério...
O caso do meu irmão é uma das poucas exceções, ele aqui de Brasília, ela de Recife. Ele estava trabalhando só por alguns meses lá, e esse período, três meses, foi o suficiente para ela largar família, emprego e uma vida para poder vir morar aqui com ele. Isso é que é amor!...e loucura! Mas parece estar muito feliz!!

Bel Lucyk disse...

- Boris, realmente boa parte dos problemas de relacionamento acontecem por falhas na comunicação. É foda...
- Andrea,eu tbém adooooro histórias de amor!
- Elle et lui, bem vinda ao meu blog! Realmente existiam outras formas de comunicação e nao era pra ser mesmo! Mto legal a história do seu irmão! Que ele seja bem feliz. =)

Paula Menna Barreto Hall disse...

Foi assim que mudei para o Arizona, EUA!!! Uma semana de outubro foi o nosso encontro. Em dezembro ele foi a Brasília, me pediu em casamento. Aceitei. Larguei tudo e agora estou do lado de cá. bjs

Bel Lucyk disse...

Eita, Paula! Que maneiroooo!
Tenho uma amiga que tá na Suiça há dois anos e foi mais ou menos assim. Ela tá grávida e feliz da vida! É por isso que eu ainda acredito no amor! =) Beijos e obrigada pela visita!