terça-feira, 1 de julho de 2008

Teoria dos lados



"Todo lado tem seu lado.

Eu sou o meu próprio lado.

E posso viver ao lado do seu lado, que era meu."




O texto acima foi criado por Ziraldo para seu personagem, o Menino Maluquinho. Ele não tem muita relação com o que quero escrever, mas ele me veio à cabeça assim que pensei no meu novo texto: eu tenho dois lados. Um deles é prático, objetivo, realista, crítico e rápido. Tenho também um outro lado, o sonhador, que cultivo com muito carinho. A partir dele planejo muito do que eu quero atingir da minha vida.

O trâmite na minha cabeça é parecido com uma repartição púbica, cheio de burocracias: encaminho um sonho para meu lado prático, sem muito detalhe, pois afinal no sonho não sou muito minuciosa. Este lado recebe o plano, protocola e já de imediato devolve para o sonhador com um carimbo imenso de INDEFERIDO.

Meu lado sonhador é muito crédulo. Volta a pensar no sonho, percebe alguns detalhes, faz algumas maquiagens para enganar o prático e encaminha de novo. Ao receber, o prático começa a ler e ,em alguns casos, acha interessante e resolve dar continuidade ao projeto. Meu lado sonhador saltita de alegria. O lado prático, objetivo e rápido como é, começa a definir as estratégias pra definir os planos de ação, as estratégias para concretizar meus sonhos. De repente, meu lado prático, que é muito crítico, começa a achar tudo aquilo uma grande balela. E devolve para o sonhador com um carimbo - INDEFERIDO EM CARATER IRREVOGÁVEL. A minha gaveta de sonhos indeferidos em carater irrevogável está ficando cada vez mais cheia. Não tenho tido muito espaço para guardar tantos sonhos. Meu lado prático é imediatista. Meu lado sonhador, atemporal.

Assim vou vivendo com meus dois lados sempre ás turras. A cada dia que passa o meu lado prático esmaga mais meu lado sonhador. Este lado, por sua vez, continua trabalhando ativamente. Mas o lado prático esbraveja cada vez que alguma coisa parece muito sonho.

O objetivo do meu lado sonhador agora é que ele e o prático se fundam em um só. Já encaminhei este plano algumas vezes. O prático, no fundo, gosta da idéia. Sabe que um depende do outro. Ele sempre devolve o projeto ao sonhador, mas nunca em caráter irrevogável. O prático sabe que precisa do sonho pra viver. Meu lado sonhador está neste exato momento trabalhando na maquiagem deste plano mais uma vez. Daqui a pouco encaminha para o prático. E como é muito crédulo, vai ficar com seus dedinhos cruzados!

Um comentário:

Anônimo disse...

Aprendi muito