terça-feira, 28 de outubro de 2008

A dificil vida saudável

Quem acompanha esse blog viu que prometi que participaria da próxima corrida do Pão de Açucar, porque eu voltaria a correr. Bem, eu coloquei o projeto em prática e tinha voltado a caminhar há 4 semanas. Durante 15 dias foi só o que fiz - caminhar 4 km na Beira Mar. Depois, voltei a correr no asfalto: corria uma música e caminhava outra. Tudo estava indo bem até que terça passada, enquanto corria, meu joelho travou. Eu simplesmente perdi a força no joelho e não conseguia colocar o pé no chão.
Na hora do almoço, fui a um ortopedista que atende na emergência de um Hospital daqui. O cara nem me olhou e me encaminhou para uma radiografia. Eu não sou médica, muito menos ortopedista, mas sabia que ali não era caso de raio x porque não tinha problema com meu osso. Seria algo de ligamento ou tendão. Enfim... fiz a radiografia, ele viu que não tinha problema algum e disse enquanto fazia a receita, já me encaminhando para a porta: tome esse remédio de 12 em 12 horas. Caso não melhore, volte para fazer uma ressonância. Quando cheguei na farmácia para comprar o remédio, percebi que o cidadão não havia colocado nem a quantidade de dias que eu deveria toma-lo...
Saí de lá com raiva e com dor. Nunca tinha sido tão mal atendida. Resolvi procurar outra clínica em Fortaleza e fui parar num médico que disse que o meu problema talvez fosse menisco e me pediu também uma ressonância, mas me recomendou também compressa de gelo.
Enquanto isso, eu trabalhava normalmente. Mancando, é claro. Na sexta fiz um processo seletivo que me demandou ficar em pé a maior parte da tarde. No sábado, tentei fazer a ressonância, mas por burocracia de meu plano de saúde, só conseguiria fazer durante a semana. Voltei para casa e fiquei de repouso.
Acordei às 6 da manhã do domingo com o joelho latejando e eu não conseguia colocar o pé no chão. Liguei para minha boadrasta (meu pai não estava na cidade) e fomos para a mesma emergência de terça, não antes de me certificar que o médico era diferente.
Antes de começar a consulta, contei a ele toda a minha peregrinação e indignação até aquele momento. Tenho certeza que isso influenciou, mas fui muito bem atendida. Ele deu um diagnóstico e pediu um ultrasom para confirmar. E estava correto: tendinite na pata anserina, mas conhecida como pata de ganso (sim, todo mundo tem duas patas, viu?). Ele queria que eu ficasse 15 dias de repouso. Negociei 3.
Desde ontem trabalho em casa, com a perna pra cima e fazendo compressa de gelo a cada 1 hora e isioterapia. Só posso voltar a caminhar em 15 dias e correr, em 2 meses, desde que seja na grama ou areia...
Moral da História: se eu coninuasse sedentária, meu joelho continuaria perfeito! eheheheheh Brincadeira. Estou doida pra voltar a ativa. Beijo e me liga!

7 comentários:

Vivian disse...

...enquanto te lia,
me veia à lembrança
o filme Um Violinista no Telhado,
quando ele dizia 'mas por outro lado', sempre nos mostrando que
há males que vem para bem.

você estava no pique da corrida,
e foi pega por uma inflamação
justamente na 'ferramenta'
fundamental para atigir seu
sonho.
mas por outro lado, este problema
serviu para vc saber que existem médicos e médicos, e que tbm
por precisar ficar aí de repouso,
sobra tempo para acordar sobre
o quanto somos vulneráveis às
mazelas da vida,
ou seja, somos totalmente dependentes das vontades de Deus.

muahhhh, linda!

Felipe Campbell disse...

Tudo conversa. Encheu a lata, foi andar de bicicleta (coisa que não sabe fazer), se estatelou e agora tá aí na maior ressaca inventando desculpa pra não correr.

Preguiçosa!!!

Beijos

Paula Menna Barreto Hall disse...

Bel, querida, fica boa logo!! Pra seu consolo médico ruim tem em todo canto do planeta, até do lado de cá! Eu tenho seguido a sua receita, caminhando e correndo. Já consigo correr por 30 minutos direto, risos, ai, ai, nem acredito. Preciso mandar pro espaço os 10 quilos que ganhei desde que cheguei aqui e ficar em forma para o Brasil 2009!!! Risos. Fica bem, perninha pra cima, relaxa e lê um desses ótimos livros que você tem! beijão

Jow disse...

eu sei o que aconteceu! Não foi a primeira vez... Realmente devia estar bêbada apostando corrida com outro bêbado. Da primeira vez quebrou o rádio, agora foi a pata...

Bel Lucyk disse...

- Vivian, eu me senti refém dos médicos que não estão nem aí! Foi a primeira vez que fui em um médico sem indicação alguma. E a experiência foi péssima. Enfim... muaaaah pra vc tbém

- Paula, que lindo! Vc está virando atleta tbém! =) Cuidado com o joelho, hein? Vc vem quando ao Brasil?

- Bóris, é você que não sabe andar de bicicleta e ficava caindo no parque da cidade, me fazendo pagar o maior mico! ahahahahahha

- Jow, confesso que da outra vez teve um teor alcóolico. Mas dessa vez eu tenho testemunhas - foi as 5:30 da manhã na beira mar, CORRENDO e não apostando corrida! kkkk saudade

Madame Mim disse...

Guria, em 2006 meu joelho estourou,fiquei de molho um tempo.
Não dói mais, mas se forço sinto uma fisgada.
beijos e melhoras!

Bel Lucyk disse...

É muito ruim. Já voltei a trabalhar mas meu joelho ainda tá latejando e eu fico mancando!
=( bj