terça-feira, 21 de outubro de 2008

Mais uma de cachorro.


Desde que me entendo por gente, na minha casa sempre teve cachorro. Lembro de quando ainda morávamos num apartamento pequeno, dividíamos o espaço com dois cachorros. Um era pequeno, o Bilu. O outro era o Rick. Foi o meu primeiro cachorro. Ganhei de presente do meu tio, que me fez assinar um termo de responsabilidade pelo cãozinho, que chegou ainda filhote lá em casa. Rick era da raça perdigueiro (cão de caça). Lindo e carinhoso. Não me lembro ao certo quantos anos eu tinha quando ele chegou, mas se brincar, minha mãe ainda guarda o papel em que eu me comprometia a cuidar dele.
Quando nos mudamos para uma casa maior, Rick foi conosco. Nessa época, ele já éra bem grande e ganhou um bom gramado pra correr. Com o passar o tempo, aquele cachorro tão brincalhão, começou a ter crises convulsivas. Era angustiante vê-lo correr em direção ao muro para bater a cabeça, esperando que a crise passasse. Não lembro quem deu a idéia, se foi o veterinário ou meu avô, que tinha uma farmácia, mas começamos a dar Gardenal pra ele. E funcionou. As crises já eram controladas e ele voltou a ser aquele cachorro que comia as roupas que estavam secando no varal e que depois a gente encontrava os restos mortais pelos quatro cantos.
Um belo dia ele voltou a ficar doente. Rick tinha uns 7 anos. O veterinário foi lá para casa cuidar dele. Lembro como se fosse hoje de descer as escadas, lentamente, vendo apenas Rick deitado e o meu pai e o veterinário sobre ele, aplicando uma injeção. Vi a o peito e a barriga crescendo e ele se esforçando para respirar. E vi ele morrer. Subi as escadas correndo, aos prantos. Chorei por vários dias e várias noites.
Ainda me emociono quando lembro daquele dia. Uma amiga que nem gosta de cachorro foi lá para casa me fazer companhia e quandofoi embora, chegou em casa chorando com uma foto do Rick na mão. Mas não faz muito tempo que eu soube que Rick foi, na verdade, sacrificado. Eu tinha uns 12 anos na época e foi meu primeiro contato com a morte. Não foi fácil porque eu realmente amava aquele cachorro. E eu realmente me sentia responsável por ele. Como já disse, tive vários cachorros em toda a minha vida e de alguns eu me lembro mais. Rick com certeza é um desses. E foi muito importante estar com as pessoas que eu gosto naquele momento.
PS - post em homenagem à Ju, sua família e à Tigresinha, que se foi depois de 15 anos. Se eu estivesse aí, teria estado junto com vocês, porque sei como dói. Mas de longe, estou perto, vocês sabem.

Como não tenho foto do Rick aqui, vou postar uma do Zeca, meu filho de 4 patas. Ele não é lindo?

8 comentários:

Madame Mim disse...

Amo cachorro.
Qdo eles morrem dói muito,só quem ama bicho entende isso, por isso posso imaginar...
Tenho uma linda, que não mora comigo, mas com minha família, é o bebê da casa, o nome dela é Sascha.

Seu filhote é muito fofo!

Bel Lucyk disse...

Meu filhote tbém nao está morando comigo. Se tudo der certo, em breve ele virá! Sinto muita saudade dele. Cachorro é tudo de bom nessa vida, né? beijos

Paula Menna Barreto Hall disse...

Essas coisas do destino...logo eu, que não sou lá muito fã de cachorro, acabei casando com um cidadão que tem gata (Zena) e cachorra (Kirby)! Mas já tive, quando criança, meu cachorro, que também morreu e me deixou muito triste na época. É duro sim e às vezes penso como vai ser quando a Zena ou a Kirby morrerem. Enfim...curta o seu Zeca!! beijinho

Madame Mim disse...

Tudo de bom mesmo.
Adoro aquela campanha da Purina "Somos loucos por cachorro", coisa mais fofa!
beijos
qq hora vou colocar uma foto da Sascha no meu blog.

Cacá disse...

cantamos felizes a canção do dia, hoje é sexta-feira, dia de alegria!

Não pensemos no final da vida deles, vamos curti-los agora!

Beijos e saudades da Cacá!!!

Bel Lucyk disse...

- Paula, eu sempre coloquei como pré-requisito nos meu relacionamentos que o cara gostasse de cachorro tanto quanto eu! kkkkk bom saber que as pessoas podem desenvolver o amor pelos bichinhos! kkkkk
- Poe foto da Sashaaaa! Quero vr!
- Cacá, minha pergunta é: alguem viu a semana que me atropelou? ahahahaha e viva o final de semana! beijos

Rafael disse...

Vende-se cachorro fox paulistinha, um pouco usado. Mas deve dar para fazer quatro ou cinco sabonetes.

Bel Lucyk disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk
Rafa, vc é mto besta. Mas entao, eu compro. Vcs entregam????
Manda por sedex?
bj