segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

O Blog e a Análise


Sexta-feira passada foi o dia de fechamento da minha análise, que só retorna no próximo ano. E o principal assunto foi meu blog e vou explicar porque: naquele mesmo dia comecei a escrever um texto para publicar, fazendo um apanhado geral do ano de 2008, as conquistas, as dificuldades superadas, etc, etc, etc... fazendo um link com um vídeo muito legal do Steve Jobs. Mas o texto deu uma travada. Eu simplesmente não consigo fazer o fechamento dele. É como se algo faltasse e isso realmente começou a me incomodar.
Perguntei ao meu analista, já esperando que ele me devolvesse a pergunta, o motivo daquela dificuldade e ele disse: talvez esteja faltando você falar um pouquinho do que anda doendo. Eu respondi dizendo que talvez não quisesse me expor tanto assim num blog. Aliás, falar sobre a minha dor, os meus medos e fracassos nunca foi muito fácil pra mim. Independente de ser num blog, numa terapia ou em qualquer outro lugar.
Depois que tudo passa e está muito bem elaborado na minha cabeça, fica muito fácil tocar no assunto. Mas enquanto dói, eu prefiro não externar. Até porque muitas vezes eu não sei dizer objetivamente o que incomoda. É como aquela historinha do elefante que vivia mal humorado e um dia uma formiguinha descobriu que na verdade ele tinha um espinho no pé e era esse o motivo do estresse dele. A formiguinha tirou a fonte do desconforto e o elefante voltou a ser uma criatura feliz. Tirando a parte da fantasia e do pensamento mágico de que as coisas se resolvem num simples estalar de dedos (coisa que meu ceticismo não me deixa crer), é assim que é a minha dor. Ela incomoda, vivo com ela e muitas vezes nem sei qual é o motivo daquilo. Falando da parte fácil, consegui retirar muitos espinhos no decorrer do ano. Falando da parte difícil, vou dar a saída de sempre e soltar um "beijo, me liga "pra tudo ficar certo.

Enfim... vou copiar o texto sem fim aqui. Quem tiver tempo, veja o video do steve Jobs. É fantástico. Beijo, me liga!

Connecting the dots (ou retrospectiva 2008)
Um dia desses, assisti a um video do Steve Jobs, que é simplesmente fantástico (e nem só pelo fato de que a voz dele é linda!). Este discurso foi proferido numa formatura e é composto de 3 histórias. A primeira delas me chamou a atenção: ele contou sobre seu nascimento, o fato de ser adotado, a ida para a faculdade e alguns outros acontecimentos que na época ele não via muito sentido, até porque nem pensava sobre eles. Anos mais tarde, quando fundou sua empresa, a Apple, pôde ligar os pontinhos e entender porque as escolhas dele tinham o levado para aquele lugar, naquele momento.
Me identifiquei com esta história porque tenho me sentido assim neste final de ano. O ano de 2008 foi, no mínimo, diferente em minha vida: muita coisa aconteceu e agora, que eu paro e olho pra trás, fazendo um balanço geral, das minhas escolhas, dos acontecimentos e dos meus dias nessa nova cidade, eu consigo ligar alguns pontinhos e me sentir satisfeita.
Não criei uma empresa multimilionária, mas conquistei e aprendi algumas coisas nesses últimos tempos das quais me orgulho: sem pensar muito, mudei de cidade e de emprego, logo no início do ano. Saí da minha zona de conforto pra lidar com um novo mundo, convivendo novamente com meu pai depois de mais de dez anos de ausência.
Pela primeira vez me vi sozinha também, depois de vários anos de relacionamentos sem futuro. Não é fácil não ter em quem pensar porque isso te faz olhar pra si mesma. Mas no final, o resultado é bom. Esse tempo me fez pensar bastante em muita coisa da minha vida e foi olhando pra trás, como no vídeo de Jobs, que entendi muita coisa e principalmente, identifiquei coisas que queria mudar. E hoje me vejo mais forte e segura.
No trabalho, também vejo que cresci. Passei por alguns momentos complicados, pois estava numa cidade nova, num trabalho novo e longe dos meus amigos, meus irmãos, minha mãe e meu cachorro. Quando vim pra cá, não pensei no que estava deixando para trás e percebi da pior maneira como todos sempre foram um suporte pra mim. Não deixei de tê-los aqui, apenas aprendi a caminhar sozinha. De novo, me sinto mais forte e mais segura.
Sinto saudade deles todos os dias da minha vida. Volta e meia me pego pensando em alguém, como meu avô, por exemplo, daí simplesmente pego o telefone e ligo pra ele e fica tudo bem. Infelizmente não consigo conversar com meu cachorro por telefone, mas agradeço a Jow por tentar todos os dias ligar a webcam para que eu os veja, ou a Dani, que sempre coloca o tel no viva voz pra que eu "converse" com ele.
Aqui em Fortaleza, resgatei algumas amizades e fiz outras tantas que eu adoro.
E no final, o que posso perceber de "palpável" em como tudo me fez ser uma pessoa melhor, são as consequencias e escolhas que tenho feito de uns tempos pra cá: hoje invisto muito mais em mim - digo isso pela análise que voltei a fazer depois de anos protelando alguns fantasmas, por ter voltado a fazer exercício físico e por sentir falta quando não estou me movimentando, por ler meus livros com voracidade e ansiar pelas aulas de violão. Por estar louca para voltar a estudar. Vejo também como uma boa consequencia o meu blog. Durante muito tempo, principalmente na adolescência, eu escrevi. Mas sempre atrelei o desejo da escrita com a dor (e confesso que comecei o blog como uma válvula de escape). E hoje percebo que consigo escrever coisas boas, bem humoradas. E, principalmente, é quando me sinto bem que mais tenho vontade de me expressar. (fim da linha).
Alguém quer ajudar a completar?


7 comentários:

nai disse...

Bel, adorei seu post, eu já tinha lido este texto do Steve Jobs, aliás tenho ele sempre a mão e de vez em quando releio, eu recebi por email ha algum tempo atrás e tinha dúvidas se era dele mesmo. FANTÁSTICO, é incrível isto de olharmos pra trás e ligar os pontos depois de algum tempo. Muitas vezes me questiono sobre o porque isto ou aquilo estar acontecendo e fico curiosa pra chegar logo o futuro e eu poder olhar pra trás e compreender as coisas. Acho que eu e você temos muito em comum em 2008, vivemos muitas novas coisas, e jogamos pro alto outras tantas, e crescemos com isto, e agora nos encontramos aqui fortalecendo uma amizade que talvez na mesma cidade não teríamos. Muito bom te conhecer assim, aprender e compartilhar coisas em comum. E sobre o final da história, e quem disse que precisa de final, depois de tanta coisa passada, ainda tem muito por vir, bom e ruim, é só um pontinho a mais. Bjs e que venha 2009

Fafá Póvoas disse...

Noooossa,confesso que fiquei sem ar ao ler seu texto! Não consigo encontrar as palavras "certas" para tentar descrever o que senti ao ler...
Bom, o que posso em princípio lhe falar é, o quão maravilhoso é poder sentir que vc é SUPER BEL...a super amiga, o super ser humano que é e sempre foi. É muito bom sentir que você está BEM.Muito mesmo.

Agora confesso que ao ler esse texto "desabei" no choro ( novidade né??? tudo eu choro), o texto é muito profundo,muito forte mesmo!

AMO VC AMIGA!

Paula Menna Barreto Hall disse...

Fiquei parada em frente à tela do laptop, meio vidrada olhando pro nada, rindo e tentando conectar esses pontinhos Dante, amigos que me levaram a estar hoje lendo o seu blog, a sua história. Imaginando a sua saudade e sentindo a sua dor não pude parar de pensar na minha saudade, na minha dor e a própria dificuldade de expressão. São quatro horas da manhã...vou voltar pra cama quente e deitar ao lado do homem que escolhi em 2008 pra ser meu companheiro pro resto da vida...a escolha que mudou tudo...que me trouxe até aqui...hoje...risos, conectando esses pontinhos...

Bel Lucyk disse...

- Nai, é verdade! 2008 também foi um ano de mudanças radicais pra vc! E é isso mesmo! A gente cresce com isso. Sempre! E fico feliz também pelo fato de estarmos "estreitando" nossa amizade agora, a distância! =)
E quanto ao fim... gostei: nao precisa ter fim mesmo. No final das contas, é só olhar de vez em quando pra trás e ver novos pontinhos ligados! Beijos e feliz natal! =)
- Fafástica, sua chorona! =)Amiga, realmente... agora me sinto bem. E fico feliz com isso! =) Morro de saudade de vc, friend. E trata de vir me ver!
- Paula, é engraçado isso! As pessoas que "entraram" nas nossas vidas virtualmente neste ano de 2008. O Dante eu tbém nao conheço ao vivo. Descobri o blog dele por um acaso, porque sou amiga do Bóris (o Felipe Campbell que sempre discorda de mim no blog do Dante). Enfim, fico feliz demais por ter conhecido todos vocês nesse ano! E que história de insônia é essa? Vai curtir seu maridão, que esse é o primeiro ano do resto de suas vidas! Feliz natal, querida! Beijos

ANDREA MENTOR disse...

Beeeeeeeeeeeel, ainda não acabei de ler seu post, porque preciso estar sozinha, sem criança rondando, marido chamando, casa caindo... Mas já vi esse video que vc indicou e é realmente lindo. Vou posta-lo no meu blog qq dia tb...

Querida, que seu Natal seja lindo e especial, que em 2009 vc realize todos os seus sonhos, um por um... Que a gente tenha mais sábados, domingos e feriados e que o passar do tempo só solidifique essa amizade que nasceu em 2008...

Beijo grande

Madame Mim disse...

Oi, querida, Feliz Natal pra vc!

Bel Lucyk disse...

- Déa, feliz natal pra vc tbém! Te desejo tudo de bom porque vc merece! Aproveite todo esse burburinho de natal pra curtir sua família! E que em 2009 as semanas passem mais rápido pra gente sofrer menos! rs rs
E sim, que solidifiquemos mais nossa amizade virtual! Beijo grande!
- Madame Mim! Feliz Natal! Tudo de bom! Aproveite bastante sua família e o feriado! PS - quase todo dia olho seu blog na esperança de vc ter desistido das férias! kkkkkk beijos!