quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

"Filosofiando" - Filosofia de conversa fiada

No livro "Mulheres que Correm com os Lobos" de Clarissa Pinkola Estes são contadas várias histórias, as quais são utilizadas como exemplo para explicar o arquétipo da mulher selvagem sob a ótica Jungiana.
Dentre todos as fábulas, uma das que mais me identifiquei foi "Farejando os fatos": este conto(resumindo) é sobre um homem que quer se casar com duas irmãs. O pai das duas diz que só poderá se casar com suas filhas aquele que descobrir o nome das duas. O homem, então, vai para casa e pede para seu cachorro ir até a casa de suas pretendentes, ficar escondido até ouvir os nomes e voltar para passar a informação ao seu dono. O cachorro vai a primeira vez, ouve o nome, mas no caminho de volta para casa, sente o cheiro de uma torta e resolve desviar um pouco para comê-la. Ao chegar em casa, o dono pergunta o nome das irmãs e o cão informa que esqueceu. E assim, acontece várias vezes. O cachorro sempre esquecia o nome quando alguma coisa chamava sua atenção no meio do caminho. Demorou muito tempo até que o caozinho conseguisse manter-se firme em seu objetivo, conseguir os nomes das irmãs e voltar para casa sem mudar sua rota.
Esta história é sobre os vários objetivos que traçamos em nossa vida e que muitas vezes nos deixamos nos levar por situações e prazeres mais imediatistas e que acabam comprometendo o objetivo final. Algumas pessoas aprendem rapidinho a tornar-se mais coerentes com seus sentimentos e anseios. Outros, levam uma vida inteira e simplesmente não conseguem. Mas alguns, depois de tanto apanharem, conseguem e sentem uma paz imensa quando seguem em frente.
Eu me enquadro nesse último grupo de pessoas. Apanhei um pouco, mas finalmente consigo me manter em meus objetivos. Decidi algumas coisas que quero para mim, em termos de estilo de vida, com que tipo de cara quero me relacionar, com o tipo de trabalho que quero desenvolver, com o que pretendo fazer para ganhar dinheiro e depois me utilizar dele... enfim... tudo encaminhado. Eis que algumas coisas chegam para me distrair. E dessa vez, decidi que vou seguir meu caminho original, sem desvios, pois é o que eu quero. E a agitação que senti foi completamente dissipada quando consegui decidir que vou continuar seguindo meu coração. E além de estar em paz, posso dizer que também estou feliz.

9 comentários:

Paula Menna Barreto Hall disse...

Muito bem garotinha!! É isso aí!! Já estou curiosa pra ler o livro. beijos

Madame Mim disse...

Fiquei a fim de ler o livro tbém.
Adorei o post.
beijos

Fafá Póvoas disse...

É isso aí friend!!! Uhuuuuu
Amei o texto!
Love u

Jow disse...

Ai que texto grande!!! mande um resumo para o meu email, please!
beijos

claumelo disse...

mais vale um condor na mão do que dez Bulova voando...ou veça virse...
bjs!

Bel Lucyk disse...

- Paula e Cris, o livro é realmente fantástico. Vale a pena!
- Fafástica e Jow, tô chegando! Jow, deixa de ser preguiçosa. Vou te colocar de braços cruzados, com a cabeça levemente inclinada pra vc absorver tudo eqto leio meu brogue pra vc nesses dias. kkkkkk
- Tia Detinha! Amei os dias em que vc esteve aqui! Obrigada por me ouvir, por me contar histórias, pelas conversas, pelo carinho, por tudo. AMEI e vou sentir mta saudade. Beijos

Anônimo disse...

amiga,
quero ser como vc qdo crescer!!!!
ôoo orgulho..
beijo

Luciana Moura® disse...

Oi Bel... quanto tempo! Sou eu, Lu amiga das meninas (Ester e Lucylla). Sempre entro aqui no seu blog, mas só hoje deixei um comentário. Qdo aparecerá por aqui? Também fiquei com vontade de ler o livro. Beijinhos!

Bel Lucyk disse...

- amiga Rinna! Tbém morro de orgulho de tu óóó´;
- Lu, que visita boa! Volte sempre ao meu blog e comente sempre que quiser! Como estão as coisas por aí? Estarei em Bsb na próxima semsna! beijos