sábado, 17 de janeiro de 2009

Meu caso psicanalítico

Quem acompanha este blog, sabe que escrevi há alguns meses sobre um livro que eu tinha encomendado, pelo qual tinha me apaixonado pelo título, sem ao menos procurar saber sobre seu assunto: "Cartão Postal: De Sócrates a Freud e Além" .
Enfim, depois de algumas tentativas de receber minha encomenda, decidi comprar via internet e, aproveitando o embalo, pedi também o livro "Desamores", do autor de um dos blogs que mais gosto - Coisas da Gaveta e para ganhar um bom desconto, comprei também "Desobediência Civil" de Thoreau. Comecei por ele, já que é um livro pequeno e em dois dias terminei de ler. Qualquer dia comento alguma coisa sobre o assunto aqui, que é interessante e polêmico.
E ontem a noite, antes de dormir, comecei a ler um pouquinho dos outros dois, meus reais objetos de desejo, para definir qual viria primeiro..."Desamores" vai ficar para o carnaval. Eu não consigo pegar um livro que fale sobre a psicanálise e simplesmente deixá-lo de lado. A teoria psicanalítica, ao mesmo tempo que me seduz e me encanta, me assusta um pouco. Já participei de alguns grupos de estudo e pesquisa sobre o assunto nos velhos tempos de UnB. Mas ainda não estava pronta para dar o passo de me dedicar à clínica. Alguns anos depois, por influência de uma tia, ingressei no Grupo Percurso, que segue a linha lacaniana que é muito interessante também. Mas, mais uma vez, não era a hora.
Comecei a ler o livro, primeiramente olhando as informações sobre o autor, que era um filósofo, e me encantei. Quando me dei conta, estava devorando o livro, esquecendo completamente o sono. Um dia, tenho certeza, vou me aprofundar nessa área. Pode ser que este momento esteja vindo. Ou mais uma vez, seja apenas mais um caso psicanalítico passageiro. Talvez um dia eu vá para a área clínica, talvez estude mais apenas por uma satisfação pessoal. Mas, uma coisa é certa: a psicanálise me seduz. E muito.

Nenhum comentário: