segunda-feira, 9 de março de 2009

Défict de Atenção


Mariana sempre foi uma pessoa correta em seus relacionamentos. Ela se achava muito atrapalhada, desatenta e incapaz de mentir. Por isso, sempre foi fiel aos seus namorados. Ela acreditava que fidelidade era realmente uma escolha, mas no caso dela, era também um caso de segurança: Mariana não tinha nascido para trair ninguém, pois sabia que um dia ou outro seria pega.
Quando terminou um longo namoro com Roberto, decidiu ficar um tempo sem se envolver sério com ninguém, pois ainda se gostavam. Decidiram terminar porque a relação estava muito desgastada, mas isso não significava que não havia sentimento.
Passou, então, a sair com suas amigas e a conhecer homens interessantes. Logo, logo conheceu Raul, um cara um pouco mais novo, mas bem divertido, inteligente e agradável. Em seguida, começaram a sair num esquema casal: iam ao teatro, cinema, jantares...
Mas continuou saindo com suas amigas e sendo apresentada para outras pessoas, pois, afinal de contas, não estava namorando. Ela e Raul estavam ainda se "conhecendo" e já haviam conversado sobre o assunto. Um belo dia, depois de tomar algumas cervejas num bar com o pessoal do trabalho, recebeu uma ligação de Raul, convidando-a para assistir filme em sua casa. Ela disse que passaria em casa, tomaria um banho e iria para casa dele.
No meio do caminho, Roberto ligou. Eles tinham voltado a se falar e ele insistia numa reaproximação, mas ela estava receosa. Mas Roberto escolheu uma boa hora para ligar, Mariana estava embriagada, dentro de um taxi, sem pensar direito, indo para sua casa. Ela disse que ia pensar e num piscar de olhos, mandou uma mensagem para Raul:"Lindinho, desculpa, mas estou com muita dor de cabeça depois da bebedeira. Acho que vou ficar em casa. Vamos remarcar para amanhã?"
Esperou a confirmação de recebimento de mensagem e encaminhou outra para seu ex: "Beto, estou chegando. Você me busca debaixo do prédio? Estou com muita saudade e acho que temos muito o que conversar."
Apertou o botão send e ficou esperando a confirmação de recebimento de mensagem. E sentiu o sangue subir quando viu que tinha mandado a mensagem de Roberto para Raul. Tudo bem que ela não estava envolvida, que eles não tinham nada, mas mandar uma mensagem errada foi o fim! Ela entrou em pânico, não tinha como raciocinar. O desespero tomou conta de seu ser e ela sentia seu corpo inteiro tremendo!
Raul ligou insistentemente por alguns minutos. Ela não era capaz de atender ao telefone. Estava muito envergonhada com a mancada. Por fim, Raul mandou uma mensagem: " não me procura nunca mais."
Mariana respondeu a mensagem pedindo desculpas e dizendo que respeitava a decisão dele, saiu com Roberto e reatou o namoro.
Depois desse dia, ela pôde comprovar o que sempre soube: tinha nascido para ser monogâmica. Não tanto por uma questão de princípios, mas de défict de atenção!

4 comentários:

Madame Mim disse...

Ah, esses torpedos enviados por engano, rsrsrsr..
Acabei de ler sobre isso neste blog aqui:
www.muitodenada.blogspot.com
Tbém sou a favor da monogamia, por preguiça e por convicção.
Quem tem DDA tem o dobro do trabalho se quiser enganar.
Mas aí foi cachaça, né, nem precisa ter DDA pra fazer essas coisas.
beijos


ps- não era o Zeca!!! rsrsrs, mas muito engraçado o cachorro ali.

Bel Lucyk disse...

- vou lá olhar o post! Coincidência! Tava com essa história na cabeça há dias pra escrever! rs rs
Eu sou uma pessoa meio lenta pra essas coisas e a favor da monogamia, pelos dois motivos que vc - convicção e preguiça! kkkkkk
PS - pois é! eu postei porque achei o maximo o video. Ri demais!

DB disse...

uuuaaaauuu...isso é muito triste.para todo mundo. as vezes presto atencao no remetente do email para ver se nao to mandando errado. tipo assim, eu to falando mal de a num email para b. as vezes coloco o nome de a no remetente por impulso. gracaas a deus nunca cometi esse erro...ehehehehe
essa historia é ficção mesmo?
beijos
(que coincidencia, hein!)

Bel Lucyk disse...

- DB, eu faço isso também. Sempre confiro tudo duas vezes pra não ter erro. Não me lembro de ter feito isso de email nao, mas confesso que se nao conferisse, talvez já tivesse feito besteira por aí! rs rs
beijos