quarta-feira, 8 de abril de 2009

Realidade


Julia tem 7 anos e acorda todo dia pela manhã para deixar seu irmãozinho na creche antes de ir para a escola de seu bairro. Sua mãe trabalha como doméstica numa área de classe média alta em Fortaleza e como mora longe, precisa acordar às 4:30 da manhã todos os dias para estar no horário em seu trabalho. Quando sai de casa, seus dois filhos estão dormindo.
Desde que os pais se separaram, há dois anos, Julia toma a frente dos serviços de casa. Seu pai trabalhava no turno da noite e cuidava das crianças depois da aula. Hoje em dia, quando sai da escola, busca seu irmão, que fica apenas meio período na creche, e volta para casa. Sua mãe deixa o almoço pronto, que na verdade é a sobra do jantar. E Julia esquenta a comida todos os dias para almoçarem. De tarde, enquanto seu irmão dorme, ela estuda pois quer ser como D. Joana, a patroa de sua mãe. Quer estudar para ser médica e para dar um futuro melhor para seus rebentos, quando for sua vez de colocar filhos no mundo.
Mas o que Julia queria mesmo era poder brincar de casinha como outras crianças, ao invés de fazer isso de forma tão responsável em tenra idade. Seu sonho é ser como a filha de D. Joana, que tem sua idade...queria ter mais tempo para estudar e tempo para brincar...Quando começa a viajar nesses sonhos, muitas vezes é interrompida pelo choro de seu irmãozinho. É nessa hora que a realidade bate e ela tem que ser prática, ao invés de sonhadora.

2 comentários:

tdantas disse...

Julia, sonha! É de graça e faz bem.
E quanto as dificuldades... tudo passa, até uva passa.
Não pense q você está perdendo algo agora, pois quando Deus tira algo de você, Ele não está lhe punindo, mas, apenas, abrindo suas mãos para receber algo melhor.

Bel Lucyk disse...

=) mais uma vez, a história da vaquinha me veio à cabeça!