terça-feira, 14 de abril de 2009

Passando o tempo


Tenho pânico de filmes de terror. Odeio.
Lembro de uma vez, quando ainda era adolescente e aluguei um filme de terror para assistir na casa da Indi. Claro que escolhemos assistir de noite, porque daí o contexto ficaria mais aterrorizante. O filme era sobre espíritos, uma casa em que tinha várias aparições esquisitas e claro, algumas mortes bem toscas. Em algum momento, a luz acabou. Bem, a gente fechou o olho com tanta força que uns cinco minutos depois chegou a mãe dela e disse:
- Meninas, podem abrir os olhos. A luz já voltou.
Mas na época de adolescência, eu insistia e assistia a todos. Alguns me marcaram: Poltergeist, O Exorcista, Possuídos (esse filme é da década de 70, preto e branco. Tenebroso...)
Depois que cresci, aprendi que não tinha que provar nada pra ninguem e parei de assistir esse tipo de coisa. No máximo, um suspense em que o que mata é um serial killer ou qualquer ser VIVO e no final ele é preso e fica longe da sociedade pelo resto dos seus dias. Mas é obvio também que não vejo nenhuma cena de violência. Só assisto pelo suspense. E olhe lá!
Quando "O Grito" foi lançado, resolvi assistir com alguns amigos. Passei o tempo todo agarrada no braço de um e olhando para o rosto do outro. Tenho certeza que a minha cara de pânico era muito pior do que qualquer cena grotesca do filme! Para relaxar, logo depois, fomos tomar chopp até ficarmos embriagados, porque todo mundo ia dormir sozinho. Resultado: fiquei bêbada e com mais medo.
Outro filme que me convenceram de assistir e que eu nunca deveria ter visto foi o Exorcismo de Emily Rose. Minha amiga disse que não teria nada demais, era um filme sobre um julgamento, em que haveria um lado que considerava o caso da garota como um distúrbio psicótico e o outro, como possessão...Até hoje, quando acordo as 3 da manhã eu sinto um certo medo. Aliás, prefiro não saber que horas são quando desperto de madrugada.
Todo esse assunto é para contar que resolvi escrever esse texto agora como mecanismo de fuga. Meu digníssimo pai alugou Espelhos do Medo. Já sofri na primeira cena. Então, para me manter na sala enquanto o filme rola, resolvi escrever um post.
Bem, como ainda tenho aproximadamente uma hora de filme e não tenho mais assunto... vou ler um livro. Boa noite!

6 comentários:

Fafá Póvoas disse...

Amigaaaaaaaaaa eu assisti Espelhos do Medo...ahahaha foi o meu segundo post no meu blog!! Senti muito medo!! ahahaha mas adorooo!

Love u

Paula Menna Barreto Hall disse...

Bel, eu também não suporto esses filmes de terror! Adoro suspense!!! E até topo violência, mas tem cada coisa por aí que chega a irritar de tão ruim! Dorme bem!!! beijos

Camila Máximo disse...

Bel, temos uma coisa em comum! Eu quando acordo de madrugada também prefiro não saber que horas são, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Se eu vejo que são 3h00, já começo logo a fazer uma prece!
Beijos
Saudades!!!!

Madame Mim disse...

Faz muito tempo que assiti um filme chamado "terror" ou "horro" em amytville.
Li o livro depois.
Daí toda vez que acordo 03:15 da madrugada fico com medo tbem.
bjos

Bel Lucyk disse...

- Fafastica!
é mesmo! eu tinha esquecido que vc também já escreveu sobre esse filme. Eu odiei o que vi!
- Paula, somos duas!
- cacá, qto tempo vc nao passa por aqui! =)
- Cris, eu já comecei a ver esse, eu acho! Mas é bem antigo, né? beijos

Indiara Oliveira disse...

Amiga, acho que o último filme de terror que assisti foi aquele lá em casa!!! No máximo um supense...
Beijos