sábado, 16 de maio de 2009

Despedida


São quase 5 horas da tarde.
Ele vai chegar a qualquer momento. Ana tem tudo na cabeça. Vai expor os motivos, já sabe o que ele irá argumentar... mas não dá mais. Pra ela, já deu! Está cansada. Sabe que precisa viver sua vida. E só. E ele não faz mais parte dela.
Ana sabe que ele vai se chatear. Vai pedir que ela fique. Já viu esse filme tantas vezes...Vai dizer que vai mudar. Que tudo o que ele faz é pensando na felicidade dos dois. Que se esforça. Mas não a faz mais feliz. No fundo, ele sabe disso. Sabe que ela está prestes a ir. Mas finge não ver.
Ele vai abrir a porta e ver que suas malas já estão prontas. Que não tem mais volta. Que ela está indo e dessa vez, é pra sempre.
Dessa vez, não vai adiantar pedir desculpas. Dessa vez, não vai adiantar dizer que a ama, que não vive sem ela. Ana está cansada de palavras. Quer atitude, ação.
Mas ele não muda! Ele fala. Ele não faz.
Ana está cansada. Pensa em ir embora logo.
Decide não espera-lo chegar. Ao contrário dele, para ela é muito mais fácil agir do que falar.

6 comentários:

RC disse...

É autobiográfico?

Bel Lucyk disse...

RC, mais ou menos. Fiz uso de uma situação que vivi há alguns anos, em que eu vivia tentando terminar um namoro e nunca conseguia pq ele me convencia a ficar. Aí um dia resolvi não ouvi-lo mais e simplesmente fui embora! =)

Madame Mim disse...

Adoro sincronias. Muito similar a algumas situações que vivi. E não uma vez, várias. Me vi aí.
Que bom que vc teve coragem de vazar.
Peguei a maior raiva de gente que só fala, fala e não faz nada. Isso chama-se manipulação.
Ainda bem que esse tipo de urucabaca já não tem espaço na minha vida.:)
beijos

Bel Lucyk disse...

Pois é, Cris!
Preciso deixar isso bem claro na minha cabeça pra não repetir os mesmos erros... Mas acho que tô aprendendo. Dk a pco fico que nem vc e esse tipo não tem mais espaço comigo! =) Beijocas e boa semana

Anônimo disse...

Rc, Você tem problemas com autobiografias ou tá querendo saber mais da Bel?
Seja curioso nào minino! condeda a ela a bendita 'licença poética!'
Palavra de tia velha!

Anônimo disse...

Hiiii... Fui meter o bedelho onde não devia e olha só no que deu... Conceda, conceda, "minino", a tal licença poética pros textos da Bel...Gosto dos seus comentários, RC!
Palavra de tia velha!