sexta-feira, 12 de junho de 2009

Paradoxo

Último texto que escrevo como moradora de Fortaleza.
A partir de amanhã, ao lado da minha foto no blog, volto a escrever Bel Lucyk, Brasília, Brasil.
Já estou mudando os endereços de correspondência. Meu carro já está a caminho do Planalto Central. Já pedi demissão do meu trabalho, já me despedi da comida do meu pai, do caranguejo na praia, da noite de sono no meu quarto. Já desativei meu mural, já guardei as correspondências, já esvaziei os armários. Já arrumei as malas.
Desde quarta estou tentando me despedir do que mais importa: das pessoas. E não estou conseguindo. Até agora estou me enchendo de desculpas para encontrar todo mundo, mas ainda não consegui dizer adeus pra ninguém. Estou agindo como se fosse encontrar todos novamente no domingo ou qualquer outro dia da semana que vem.
Quando vim pra cá, não senti dificuldade em me despedir dos meus em Brasília. Acho que no fundo, sempre soube que era temporário. E que um dia eu voltaria pra lá. Minha despedida aqui tem um peso diferente: sei que não volto a morar aqui. Não porque eu não goste da cidade, não porque eu não ame pessoas aqui. Mas porque me identifico mais com o estilo de vida que levo em Brasília. E porque tenho raízes por lá. E por saber que o adeus não é temporário, está sendo muito difícil. E estou postergando. O nó na minha garganta me acompanha desde o almoço de quarta. E sempre que eu sinto que o choro está vindo à tona, mudo de assunto. Não consegui me despedir de ninguém ainda: meu pai, minha família de cá, meus amigos (e aqui incluo o pessoal do trabalho).
Sei que essa minha covardia pode até estar parecendo um pouco de frieza. Mas não é. E sei que também hoje é o último dia. E quero conseguir dizer pra todo mundo que importa que sim, vou morrer de saudades. Sim, estou feliz por estar indo pra casa. Mas estou levando um rombo no meu coração da falta que vão fazer na minha vida. O que me consola é ter aprendido a duras penas quando vim pra cá, que quando amamos não é a distância e nem a ausência do convívio diário que faz com que elas deixem de ser importantes...
E amanhã, um novo começo! =)


16 comentários:

MaxReinert disse...

E viva os recomeços.... onde podemos ser nós mesmos novamente... essenciais e nos despedirmos de alguns vícios que não precisamos levar adiante!!!!
Rss
Avante!

Roberta Grangeiro disse...

Amiga... esse nó to sentindo desde o momento que soube da possibilidade da sua volta...
Mas vc sabe que a torcida pela sua felicidade faz parte de mim... né?
Olha só, to muito chateada porque não vamos conseguir nos encontrar, provavelmente chego do Rio somente domingo, mas tenho certeza que essa distancia nao nos afastará, ok? nunca afastou, e não será dessa vez...
te amo muito
sucesso profissional
felicidade na vida pessoal
te amo denovo
bjao
Beta

Dani disse...

Bel,
Estamos te esperando ansiosamente!!!!
Seja muito bem vinda!!!!
Beijos

Maricota disse...

Eita!!
Na expectativa para ler as novas publicações para saber como foi a despedida e qual foi a sensação de volta!
Seja sempre bem vinda onde tiver!!
Beijos!!

Vivian disse...

...leve-os todos no coração,
e assim a distância será
menos sentida...

lindeza,

hoje vou de romantismo
poético...rss

...hoje é o dia dos namorados,
dos enroscados, dos enrolados,
dos ficantes e tudo mais
que envolva romance,
envolva amor...
amor esta energia vital
que nos faz levantar cedinho,
olhar no espelho com cara de
bobos, achar o caminhão do gás
e sua musiquinha uma sinfonia,
pegar fila no trânsito como se
estivesse numa procissão
do santo preferido,
sorrir para o cobrador de
impostos, usar um sapato
apertado, tomar um café
frio, rsss
como se tudo isso fosse
a maravilha do mundo...
então,
movidos a este singular
sentimento, segue
a humanidade entre encontros
e desencontros, mas nunca
perdendo a esperança de
se encontrar na aterna
busca do Amor.

Feliz dia dos namorados!!

Socorro disse...

Acho que o Ivan Lins não vai se chatear se pegar emprestada a letra dessa música pra te expressar meus desejos:

"Guarde nos olhos a água mais pura da fonte
Beba esse horizonte, toque nessas manhãs

Guarde nos olhos, a gota de orvalho chorando
Guarde o cheiro do cravo, do jasmim, do hortelã

Guarde o riso, como nunca se fez
Corra os campos pela última vez
Guarde nos olhos a chuva que faz as enchentes
Vai um pouco da gente, rumo a capital (federal)

Vai dentro da gente
Vamos pra capital"

Vou ficar aqui, fazendo parte do percentual que vai ficar com muitas saudades de você. Agradeço a Deus, porque após os meus 4 meses de empresa você chegou e alegrou todos os últimos meses desde então. Obrigada, pelo seu jeitinho despretensioso de fazer o ambiente brilhar com seu bom humor, sua versão light de olhar as coisas. Vou sentir muita falta das suas palavras e de suas expressões no dia a dia. Vou guardá-la nos olhos e também bem fundo no coração com muito carinho.

Siga seu caminho com muita saúde e paz!

Abraços e beijinhos e carinhos sem ter fim!!
Socorro

Bel Lucyk disse...

- Max, eu adoro recomeços! E estou tentando aproveitar todos os vícios perdidos aqui pra voltar pra lá novinha em folha! Estou confiante! =)
Beijos
- Beta, estou chateada também de saber que não vou te encontrar antes de ir. Mas entendo e sei essa nossa amizade de mais de 7 anos não vai estremecer por causa da distância, afinal de contas, não será a primeira vez! Te amo, amiga! E desejo tudo de bom pra vc tbém. Em todos os sentidos! =)
- Dani e Maricotinha, obrigada! Vocês fazem parte dos motivos que me fazem tao feliz em voltar!
- Vivi, concordo plentamente. Feliz dia dos namorados pra vc tbém!
- Vizinha, vou morrer de saudade tbém! E vou guardar também dentro de mim todos os momentos em que passamos na correria do dia a dia aqui do trabalho. E mais, vou tendo a certeza de que vc é uma das grandes amigas que fiz aqui! Amo vc! Beijo

Ludmila disse...

afe! Bel de Isabel, quem tá com o nó na garganta sou eu! credo. To feliz por vc, ja disse, mas tb estou triste. Desejo que vc sinta muita saudade de mim!!!!!!
hhehehehehehe
mas volte, pra gente ir no degusti ou no butequim!!!! naquele serviço excelente! hehehehe
te amo amiga linda!

Silvia Caroline disse...

Ok, eu sei exatamente o que você está sentido, passei uma férias que a princípio era temporária e acabei ficando 4 meses no Nordeste (RN). Não foi fácil, não consegui me despedir de ninguém.
Amo SP, sei que pelo menos por enquanto meu lugar é aqui e aqui que eu quero ficar.
Toda a sorte do mundo nessa nova jornada! Felicidades!

Bel Lucyk disse...

Luuuuuud! Amiga, seu desejo já se realizou! Já tô sofrendo de saudades! Maaaas no final de julho tô aqui, pra gente conferir o atendimento show de bola daquele lugar!Kkkk Me diverti mto! A gente vai se falando sempre, né? Te amo tbém! Beijos

Bel Lucyk disse...

Silvia! Obrigada pela visita e pelo desejo de boa sorte! É, eu tbém penso de Bsb o que vc pensa de Sao Paulo! =) aiai... amanhã tô em CASA!

Anônimo disse...

Certeza que todos que amam você sentem nesse seu pseudo-enfado a dificuldade de traduzir o sentimento mais importante... querer ir, mas levar todos os momentos e pessoas importantes em MIM. Por isso, não diga adeus...
Fique EM Deus.
Beijo, querida linda!

Madame Mim disse...

É aquela historinha que a casa é onde mora nosso coração.
Sorte pra ti.
beijão

Bel Lucyk disse...

Cris, é isso aí! =)
Me avisa quando vie por aqui,viu? bjs

Anônimo disse...

Nossa! tô ansiosa pra ler o novo post, agora sob os céus de Brasilia;)

Paula Menna Barreto Hall disse...

Minha Brasília querida, nossa Brasília querida, conte-nos tudo Bel!!! beijão