sexta-feira, 17 de julho de 2009

Coisas que só acontecem comigo.


Acredito que eu seja uma das poucas psicólogas do mundo que adora números. Me divirto com estatística e me perco no tempo fazendo análise dos dados. E olha que tenho feito isso com muita frequencia no meu atual trabalho. Depois de uma manhã inteira e parte da tarde sem sair da frente do computador, fazendo cálculos, definindo metas, acompanhando comportamento dos clientes... enfim... por mais que eu goste, cansei.
Resolvi, então, descer para comer um pão de queijo e papear com minha irmã, que trabalha no mesmo prédio. No meio do lanche, a luz acaba. Logo em seguida encontrei um amigo que disse que os elevadores continuavam funcionando (eu trabalho no oitavo andar). Terminei de comer, pendurei a conta porque as máquinas de cartão de débito estavam desligadas e fui para o hall dos elevadores, quando fui alertada pelo porteiro: nenhum elevador está funcionando e não temos perspectiva de quando a energia vai voltar.
Eram 4 horas da tarde. Até pensei em ligar para meu chefe e dizer que eu esperaria a luz voltar. Mas ainda faltavam duas horas! E se não voltasse nunca? Criei coragem e comecei o exercício. Admito que cheguei no oitavo andar bem. Aliás, essa foi minha impressão nos primeiros 5 segundos. Quando avistei o corredor, não conseguia respirar direito e suava em bicas. Tentei me defender da brincadeira dos analistas que estavam na porta, mas não conseguia conversar. Tudo o que eu consegui dizer foi: água. 3 minutos depois... a luz voltou. Nada a declarar.

4 comentários:

Andressa disse...

Hauhauaahau adorei a história.
Até porquê vivenciei o dia, só que de uma perspectiva diferente.
Trabalhamos muito todos os dias, e então ganhei uma dispensa do meu chefe para resolver coisas no médico e afins, então eu toda feliz que ia sair mais cedo, não ia ficar trabalhando e talz, e a luz acaba. Ou seja, ninguém trabalha aff...

Bel Lucyk disse...

Andressa, é a lei de Murphy! =)

Renata disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

boa, Bel!!!

eeeiii, eu quero pão de queijo!!!

Bel Lucyk disse...

Renatinha, vou comer um agora. Quer? kkkk
saudade! beijos