quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Preconceito

Ontem a noite assisti Milk, um filme que conta a história de um ativista gay.
O preconceito já começou no início do filme, quando a pessoa que assistia comigo simplesmente levantou e foi embora depois que apareceu um homem nu nadando na piscina. Respeito o comportamento dele, mas não entendo.
Não vou dizer que não tenho preconceito com um monte de coisas. Tenho. E muito. E também não sei se me sentiria a vontade ao lado de duas mulheres se pegando. Mas acho que as pessoas tem que respeitar os demais. E tento me policiar e aceitar o outro como ele é. O filme mexeu comigo. Não sabia da história desse cara, que lutou contra uma proposta, que em plena década de 70, propunha que homossexuais fossem demitidos de seus empregos.
Não é a preferencia sexual que faz de alguem melhor ou pior. Ou a cor da pele. Ou a religião. Ou a estética. Ou a origem. Mais uma vez, digo: tenho vários preconceitos e já me peguei falando mal de pessoas por motivos idiotas como a roupa , o cabelo, o modo de andar, o modo de falar... e estaria mentindo se dissesse que não me diverti nesses momentos. Mas nunca "feri" ninguém com meus comentários. E sim, reconheço meu erro e preconceito.
Acho que a chave de tudo está em aceitar o outro como ele é, assim como esse deve me respeitar como sou. O direito de um acaba quando inicia o outro. Como é difícil delimitar essa linha...

7 comentários:

MaxReinert disse...

Pois... o mundo é mesmo assim... simplesmente levar e sair ao invés de assitir à algo que, mesmo não tendo nada em comum com vc, pode ajudá-lo a compreender um pouco mais o mundo.

Assisti MILK e gostei muito!

MaxReinert disse...

ops....*levantar!

Madame Mim disse...

Preconceito, todo mundo tem, alguns até meio inconscientes.
O importante é fazer o que vc diz, controlá-los e não ferir os outros por causa deles.
Ótimo texto.
beijos

Bel Lucyk disse...

- Pois é, Max! E o filme é muito bom MESMO!
- Cris (já sei que sou a destruidora de codinomes. rs rs), obrigada. Pensamos do mesmo jeito. Beijocas

Ju Russomano disse...

Ainda não vi o filme, mas concordo com vc, aceitar as pessoas como elas são é básico e como vc tenho meus preconceitos tb, e tento me policiar ao máximo...
bjks

Paula Menna Barreto Hall disse...

Bel, pra você ter idéia, Milk mal ficou nas bilheterias do Arizona e logo foi pra DVD. Adorei o filme e me considero uma ativista em favor do movimento gay e do casamento gay! Direitos iguais!

Bel Lucyk disse...

- Ju, assiste ao filme. Você vai se amarrar. A história é bem bacana.
- Paula, o preconceito é uma coisa que me incomoda. Muito...