quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Programação matinal de TV


Geralmente, enquanto termino de me arrumar, depois de passear com meu cão, assisto ao Bom Dia Brasil. Hoje pela manhã, quando liguei a tv, vi que estava sintonizada no GNT e estava passando um programa do Jamie Oliver.
Parei para assistir por dois motivos: ontem a noite fui a uma reuniãozinha na casa de uma amiga e uma delas contou que o filho de uma colega de trabalho, que tem aproximadamente 3 anos, não brinca com carrinhos ou afins. Segundo ela, a criança só faz "coisa de menina" e que seus brinquedos são fogões, microondas e panelas de plástico. Perguntei a ela se o menino tinha irmão e com quem ele brincava: o pequeno passa o dia na cozinha com a babá. Falei que é natural essa fase, em que as crianças na verdade desenvolvem um comportamento um pouco imitativo. Se esse é o modelo que ele tem, é isso que vai aprender. Minha amiga sugeriu para sua colega de trabalho mostrar situações em que homens estão na cozinha, para mostrar que é uma "coisa normal". Esse assunto rendeu alguns bons minutos e várias "discussões".
Outra razão pela qual fiquei assistindo ao programa: Jamie Oliver estava passando alguns dias na cozinha de uma escola inglesa. Tinha que trabalhar com o orçamento previsto e fazer comidas saudáveis que chamassem a atenção das crianças. As duas primeiras tentativas foram falhas. Na terceira, ele conseguiu tirar a cozinheira chefe de lá e fez tudo do seu jeito: desorganizado, sem planejamento e criativo. Bem criativo. Resultado: boa parte dos pratos não saiu na hora, mas à medida que iam saindo, as crianças amavam o que comiam, sendo saudável ou não. No dia seguinte, ele foi chamado pela diretora da escola, que mostrou a ele o quanto ele passou do orçamento e mostrando que isso ia acarretar sérios problemas, porque ela teria que tirar do salário dos funcionários.
Não terminei de assistir ao programa, pois tinha que trabalhar, mas preciso dizer que a desorganização, a falta de planejamento, a agitação e a criatividade dele me lembraram meu pai e me deu saudade. Não que eu esteja querendo comparar os dois, afinal de contas, nunca comi a comida de Jamie Oliver. E pra me provar que cozinha melhor que meu digníssimo pai, vai ter que suar!

7 comentários:

Anônimo disse...

E, além do cozinhar bem , cá pra nós, seu pai é um pedaço de mau caminho...

Bel Lucyk disse...

ahahahahah
isso é de familia! kkkkk

Paula Menna Barreto Hall disse...

Bel, aqui sou viciada nesses programas de chefes de cozinha, tem cada um sensacional. Seu pai deve ser bom cozinheiro e ...um gato?!! eita!! risos. beijos

Bel Lucyk disse...

Paula, também gosto desses programas, mas preciso confessar: dá uma vontade de comer! kkkkkkkkk

Anônimo disse...

ELE É um GATO...Pena que já tenha pra quem ronronar..Snif,Snif...
Mas vai que ele resolva andar por cozinhas outras...Tô na área, e não é a de serviço mas também pode ser, pode ser.Se cozinha bem...quantas entrelinhas,aiai!

Anônimo disse...

Nossa, Serjão tá com famosos e eu não sabia. Será que ele tá "cozinhando pra fora", querida linda?
Mas que o tal 'penne al pesto' fica uma delícia, lá isso fica.
Também fiquei com saudades dele ao ler seu texto, Belzita! Beijo.

Renata disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk
o texto me deu uma fome e os comentários me surpreenderam! Bel, seu pai faz um sucesso danado, hein?
Bjs!!!!! saudades!!!