quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Mais uma de Zeca


Desde que voltei pra Brasília divido a companhia do Zeca com minha irmã durante a noite. Geralmente ele começa a noite no quarto dela e termina no meu. E acho que já contei por aqui que o Zeca sofre de crises de cãimbra. Já acordei várias meses no meio da noite com o barulho dele caindo porque não consegue controlar os movimentos, principalmente das patas de trás.
Semana passada minha irmã foi dormir mais cedo e deixou a porta de seu quarto fechada e eu continuo sem aceitar o cão antes das 4 da manhã: fui me deitar e deixei ele na sala. Alguns minutos depois ouvi um barulho e levantei achando que ele estivesse tendo uma crise. Procurei o Zeca e lá estava ele, debaixo da mesa de vidro, me olhando. Fiquei com dó e resolvi deixá-lo dormir no meu quarto. Chamei uma, duas vezes e ele lá, parado na mesma posição, me olhando desconfiado.
Como estava com sono, mesmo sem entender porque ele recusou o convite, fui em direção ao meu quarto. Quando entrei no corredor, resolvi olhar pra trás e o vi indo em direção à cozinha, lentamente, pé ante pé (opa! pata ante pata). E eu, pé ante pé, o segui: lá estava ele devorando uma panela cheia de arroz que estava caída no chão.
Solução do mistério: Zeca subiu na cadeira, alcançou a mesa de vidro, passou pelo banco e alcançou a bancada, onde estava uma panela com arroz. O barulho que ouvi foi da panela caindo no chão. E o sem vergonha estava me esperando sair pra comer sossegado... eu mereço?

5 comentários:

Paula Menna Barreto Hall disse...

merece ficar de castigo esse Zeca!!! risos. bjs

Maricota disse...

Além de chocolate, agora arroz?? Era risoto??rs

Jow disse...

Zequia é muito inteligente mesmo! animal sábio!!

Bel Lucyk disse...

- Paula, eu mereço esse cão? rs rs
- Maricota, era arroz mesmo. Puro! Aliás, pra ele se nao for cereja, ele tá traçando! kkkk
- Jow, sábio até demáááás! beijos

Camila Máximo disse...

Poxa, Bel, vê se pára de atrapalhar os ataques a geladeira, ops, ao fogão do Zeca!
Essas coisas enfraquecem a amizade, viu?
Beijos cheios de saudade da Cacá.