segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Presente de Amigo Oculto



Meu histórico em amigos ocultos mostra que nunca fui uma pessoa de muita sorte neste quesito. Mas como sou brasileira e não desisto nunca, sempre acabo participando desses eventos. Muitas vezes, sou a primeira a agitar a história, porque na verdade, eu adoro uma desculpa para reencontrar pessoas queridas. E a desculpa perfeita para os encontros de final de ano é a confraternização acompanhada do amigo oculto.
No ano passado participei do que aconteceu na empresa em que eu trabalhava. Eu ganhei um porta cds tão trash que não fui capaz de repassar para ninguém. Ele foi para o lixo. Não dava para usar. Era péssimo. Horrível. Ah, e vale dizer que dei um bom livro para a pessoa com quem saí: "O que esperar quando você está esperando" - um livro sobre várias dicas para grávidas, principalmente as de primeira viagem.
Outra vez ganhei uma blusinha com detalhes roxos e amarelos, curta, coladinha no corpo e com um decote que faria corar uma atriz de filme pornô. Claro me livrei da blusa na primeira ocasião. Depois fiquei pensando se as regras do amigo oculto não estavam claras para todos porque tenho certeza que a pessoa que me deu a blusa deve ter pensado que era amigo da onça. Não é possível!
Dessa vez, resolvi ser mais esperta e disse que adoraria ganhar livros, já que amo ler. A pessoa que saiu comigo me presenteou com um que talvez em outra ocasião, eu até me aventuraria. Mas achei que era uma grande ironia do destino e não estou nem um pouco a fim de encarar (desisti do livro quando vi o título, eu confesso e não me dei nem ao trabalho de correr atrás pra saber do que se trata). Então, hoje na hora do almoço fui trocar o presentinho e voltei feliz da vida com minhas duas aquisições literárias: Memórias do Subsolo, de Dostoiévski e A cidade e o Cachorro, de Mario Vargas Llosa.

6 comentários:

Fafá Póvoas disse...

Cara,poderia exteriorizar o que senti ao ler esse texto,mas pensei...pensei...e cheguei a conclusão que: Não!Melhor não!! Exteriorizar o que senti,poderá me render um processo por DANOS MORAIS...

Mas ao menos um pequeno desabafo, acho que posso fazer: Puta que pariuuuuuuuuuuuuuuuuu....

Já sei, para esses "amigos ocultos", ou melhor,pessoas sem noção, sem educação,poderíamos dar de presente, um remedinho muito bom: SEMANCOL!

TE AMOOOO AMIGA, ainda bem que você foi esperta e fez do limão uma limonada! Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuu

Maricota disse...

Ok garouta, vou dar um exemplo prático do que aconteceu comigo..

Desde que me entendo por gente, sempre teve amigo-oculto na família da minha mãe (sim.. aquela família que são 11 filhos e já passou da casa dos 30 netos há muito tempo). Então no final de ano rola amigo-oculto para animar a galera.

Para você entender melhor, existe eu (Mariana) e existe Marina (minha prima)

Lembro até hoje que foi naquela época que deu o boom das lojas de R$1,99 então resolveram fazer um amigo-oculto de R$1,99

Na hora de distribuir os presentes, aquela montanha gigante para entregar, meus avós escolheram um "locutor" para ir falando o famoso "De fulano Para fulaninho"

Depois de meia hora de entrega de presentes escuto: Da prima X para Mariana (sim.. nessa hora todo mundo vibrou!!) Fui lá peguei meu embrulho, quando abri.. o sorriso amarelo veio em minha cara e meu primo do meu lado meu cutucando morrendo de rir do presente e da minha cara.

Eu nos meus plenos 18 anos, tinha ganhado uma boneca do tamanho de um palmo mais ou menos, com um cabelo tosco, e uma cara de assustar qualquer criança de 3 anos de idade! Juntamente veio uma caneca do Pio-Pio.

Minha prima que tava de longe (e que não viu que eu tinha aberto o pacote), perguntou se eu tinha gostado.. eu com aquele sorriso amarelo falei que tinha adorado!! E meu primo estourando de rir do meu lado..

Até que no final da noite.. depois de ter passado a noite inteira sendo sacaneada, minha prima veio me perguntar se tinha gostado do porta livros..

Aí eu porta-livros??

Ela sim.. por que??

Aí eu: uai.. eu ganhei uma boneca e uma caneca...

Resumindo a história, esse presente era para minha prima Marina que tinha 5 anos.. me entregaram errado.. E o porta-livros?? Tô procurando até agora!!

RC disse...

Tomara que o cara que deu o portaCDs não visite este blog!!!

Bel Lucyk disse...

- Fafástica, exceto pelo fato que eu acho que existia uma mensagem subliminar no título, foi proveitoso: rendeu dois livros que vou adorar.
- Maricota, vc é azarada como eu! Vc ainda tem essa boneca tosca no seu quarto? rs rs
- RC, nenhuma dos amigos (que vao continuar ocultos) leem este blog! Tá tudo certo! =)

Paula Menna Barreto Hall disse...

Bel, kkkkkkkkkk, essas histórias são ótimas!!! A blusinha deve ter sido sensacional!! Ainda bem que a gente pode sempre trocar presentes!!! Feliz Natal! beijão

Bel Lucyk disse...

Paula, pior que nem spe dá. Essa blusinha mesmo eu nunca consegui trocar. E doei quando me desfiz de várias roupas! kkkkk Feliz natal pra vc tbém, querida! beijos