quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Feeling


Hoje pela manhã, acordei para ir ao médico entregar os exames para saber que rumo vai tomar minha vida depois da labirintite. Como era perto de casa e não posso dirigir, fui caminhando. Antes de sair, não sei ao certo porque, mas resolvi colocar um dos pufs da minha sala em cima da cadeira que o Zeca adotou como dele. E fui embora. Quando estava a alguns metros do meu prédio, senti uma vontade imensa de voltar. Fiquei imaginando que algo poderia acontecer com o Zeca, que o puf poderia cair em cima dele... sei lá... queria muito voltar. Mas como estava atrasada, corri para a clínica e decidi passar em casa antes de vir para o trabalho.
Fiz minha consulta, tive que repetir alguns exames porque o ruído da rua atrapalhou o resultado de alguns que estavam mensurando meu nervo auditivo e ouvido interno, remarquei a consulta para outro dia e voltei para casa.
Quando abri a porta, Zeca veio correndo na minha direção, faceiro como sempre. Olhei de relance e vi que o puf estava no lugar, então tava tudo certo. Nesse momento, o cérebro do meu cachorro, que faz ele querer pensar (mas não consegue pensar), deve ter lembrado que ele fez alguma coisa de errado e o animal correu para debaixo da mesa, seu refúgio quando faz merda.
Olhei para a cozinha e vi o estrago: quando saí correndo e atrasada para minha consulta, esqueci de trancar a geladeira (leia-se: passar fita crepe na porta), ele abriu e acabou com a pizza de chocolate que estava lá dentro e comeu minhas nectarinas.
Ah se eu tivesse voltado na hora que minha intuição mandou...

6 comentários:

CAMILA MÁXIMO disse...

Meu Deus, esse cão não toma jeito, hahahahahaha
O Zeca é arteiro mesmo, não tem jeito!
Beijo grande pra você!!!!
Cacá.

Stefânia disse...

Ai Bel! Adoro as historinhas do Zeca! Fico me acabando de tanto rir! Você devia investir em um livro, vai vender tanto quanto o do Marley...
Ah, obrigada pela visita no meu blog!
Beijos!

Fafá Póvoas disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
Amiga, eu discordo em uma "parada": Cachorro ou seja lá qual for o animal, PENSA SIM, e SE COMUNICAM também, é óbvio que do jeito deles...Mas a comunicação ela existe, tanto existe, que o Zeca sabe quando fez merda, e sabe também como se 'esconder" ou tentar camuflar a situação...kkkkkkkkkkkk

Por acaso a pizza era a de confettes??? Aaafffffff eu matava meu cachorro kkkkkkk

Love uuuuuuuuu

Bel Lucyk disse...

- Cacá, a cada dia que passa, ele tá pior...
- Stefânia, imagina se desse certo e o Zeca começasse a render $$? Acho que nem um best-seller ia cobrir o preju que o cachorro vem me dando há anos! kkkkk brincadeirinha. Amo o Zeca! =)
- Fafástica, a gente sabe que ele pensa. Mas é mto engraçado pensar que ele quer pensar, ams nao consegue pensar, quer pensar, mas nao consegue pensar... kkkk pois é, foi bem essa pizza que o ser comeu... pode ser sooorte, pode ser azar =) love u too, girl!

Fernanda disse...

Ei Bel, que história é essa de pizza de chocolate???? A sua nutri tá sabendo????

Bel Lucyk disse...

Nutri querida! eu comprei a pizza para o Zeca, nao foi pra mim! kkkk
ps - me ferrei!minha nutri lê meu blog! rsrs