terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Metallica: Eu fui!


Já falei bastante aqui no blog sobre música, crises de identidade musical, canções inesquecíveis... tenho certeza que minha relação com a música foi algo aprendido: venho de uma família de pessoas apaixonadas por ritmos. 
Meu pai é do tipo que chora quando escuta algum cantor que gosta muito. Minha mãe é capaz de passar horas curtindo uma música enquanto faz qualquer coisa. Lembro de ver meu avô, quando  eu ainda era pequena, colocar no toca discos os mais variados sons e cantar enquanto puxava os netos para dançar. Meu irmão mais velho também foi responsável por minha iniciação musical, mais especificamente em bandas de rock. 
E foi nessa época, por volta dos meus 14 anos, que fui apresentada ao Metallica. Cabe dizer aqui que neste período, vivi uma fase roqueira, em que andava de preto, usava coturno e só ouvia músicas de bandas como Metallica, Motorhead, Alice in Chains, Pearl Jam, Doors, Stones, Black Sabbath, Led Zepeplin, Offspring... essa fase 'revoltada' durou pouco. E dos vários grupos que ouvia na época, nunca deixou de estar no meu dia a dia as músicas do Metallica, Pearl Jam e Stones. Enter Sandman, Sad but true, The Unforgiven e Seek and Destroy nunca saíram das minhas seleções musicais.
Então... quando soube que exisita a possibilidade da banda vir ao Brasil em 2010, decidi ir ao show, com ou sem companhia, pois já tinha dado meu grito de liberdade quando fui para o Offspring sozinha no ano passado. Quando soube dos ingressos, não consegui comprar para o dia 30, data em que eu teria companhia para ir. Sem pensar duas vezes, comprei minha passagem, meu ingresso, reservei meu hotel e fui para São Paulo.
Nos dias que antecederam ao show fiquei um pouco receosa. Comecei a assistir vários shows da banda  e fiquei um pouco assustada com o pula pula e a pancadaria das "rodinhas" que se formavam na platéia. Quando soube que era o Sepultura que ia abrir o show... meu receio aumentou. Mas... com medo ou sem medo eu iria para o show do Metallica! Até consegui uma companhia, que desistiu já durante os minutos adicionais do segundo tempo. Eu não tinha para onde fugir. Iria para o Morumbi sozinha no dia seguinte.
Curtir o sábado em Sao Paulo com um dos meus grandes amigos foi ótimo  Aliás, vale dizer que eu gosto muito da cidade. Não sei como é o dia a dia de quem mora por lá... mas para quem está a passeio... o lugar é sempre perfeito.
No domingo, passei o dia no hotel, ainda me recuperando da balada da noite anterior. Enquanto vivia aquela rotina difícil de quem dormia e acordava, vi que estava passando no multishow o documentário Some Kind of Monster. Ali comecei a realmente a acordar e cair a ficha de que eu estaria em pouquíssimo tempo ali, vendo aqueles caras que eu adoro ao vivo e a cores! Quando terminou o programa, liguei o som e fiquei ouvindo as músicas até a hora de ir para o Morumbi.
Por volta das 7 da noite, liguei para o taxista que me levou para o hotel na noite anterior e pedi que me buscasse no hotel. Quando estávamos chegando, a chuva começou. Comprei minha capinha de chuva, uma latinha de cerveja e fui para a fila: eu estava prestes a assistir ao show do Metallica! Estava muito empolgada!
No domingo, o Morumbi nao estava lotado. Estava cheio, mas super tranquilo. Depois de um tempo já me posicionei para o show, que em logo em seguida começou. Enquanto isso, fiquei trocando idéia com 3 caras que estavam por ali e como bons fãs que eram, tinham ido no dia anterior. Foi ótimo. Quando o show começou... foi um verdadeiro momento recordar é viver. Esqueci que eu estava ali sozinha... fiquei extasiada... O show durou mais ou menos duas horas, mas a impressão que eu tive é que foram apenas 10 minutos. Tudo foi muito rápido. E quando terminou, fiquei com um gostinho imenso de quero mais. Ouvi várias músicas que gosto muito e algumas do novo album que não tive tempo de conhecer direito... mas foi muito bom ouvir e ver a banda tocando músicas que marcaram minha adolescência. E confesso, meus olhos se encheram de água várias vezes. FOI EMOCIONANTE!
Aliás, foi muito legal quando Hetfield se despediu,  e a galera começou a gritar. Daí ele disse: está faltando alguma coisa? Eu não toquei alguma música? E todo mundo gritou:  Seek and Destroy!
Voltei para o hotel super empolgada e fui dormir super tarde... simplesmente porque o show me deixou elétrica durante horas depois.... Seaaaaarching! Seek and Destroooooy!
A minha pergunta é: Quando eles voltam, hein?

Setlist do show:
Intro - Ecstasy of Gold
1. Creeping Death
2. Ride The Lightning
3. Fuel
4. Sad But True
5. The Unforgiven
6. That Was Just Your Life
7. The End Of The Line
8. Welcome Home (Sanitarium)
9. Cyanide
10. My Apocalypse
11. One
12. Master of Puppets
13. Fight Fire With Fire
14. Nothing Else Matters
15. Enter Sandman
16. Helpless
17. Hit The Lights
18. Seek And Destroy

7 comentários:

Fafá Póvoas disse...

uahuahauhauha
Que deliciaaaaaaaaaaa

Ju Russomano disse...

Poxa Bel que desencontro... também estava em Sampa neste finde (não para o show do Metallica que não sou fã, mas estava...)

Não recebi sua msg até agora =( ela deve estar vagando no limbo das telecoms que deram pau por aqui no finde.

Uma pena! Mas já que gosta da cidade, volte sempre (e me avise antes).

Saudades docê tb
Bjks

Bel Lucyk disse...

Fafá, delícia em todos os sentidos! kkkkkkkkkkkk

Ju, que dó! Pode deixar que da próxima te aviso sim com antecedência! Oportunidades não vão faltar! beijão

tdantas disse...

A vida d quem mora em Sampa é bem melhor do q a d turista! Garanto!

E outra, a balada do sambão do sábado merecia mais espaço nesse blog, afinal, tomamos até tequila juntos. Magoei!

bjo.

Stefânia Barreto disse...

Ai que inveja!!!!!! Boa é claro....

Bel Lucyk disse...

- Calma, rapa! vc vai ter só um seu! =)
- Stefânia, foi bom mesmo! =)

tdantas disse...

Dia 8/02, Av. Paulista, espero e o tempo não passa, chove (quer dizer, depois d 44 dias seguidos, não chove)... e ainda espero meu texto nesse blogo. hunf!