quinta-feira, 22 de abril de 2010

Conversando com o Todo Poderoso

José sempre foi um cara religioso. Não um religioso qualquer, um católico fervoroso. Cresceu assim, numa família que ia à missa todos os dias e quando casou com Jurema não foi diferente: a esposa, que não era muito ligada a isso, ia todos os dias para a Igreja com o marido. E assim aconteceu por 50 anos, até que um dia Jurema quis participar de um culto evangélico.
Ele não ficou muito empolgado, afinal de contas, Jurema estava indo contra sua crença. Mas deixou a esposa freqüentar o culto. E aos domingos, o casal se separava, cada um em direção ao seu Templo para falar com Deus. Ela chegava em casa empolgada, contando tudo o que acontecia por lá. Ele ouvia pacientemente, mas de forma defensiva. Aos poucos, começou a achar que aquela forma era menos burocrática para falar com o Todo Poderoso, afinal de contas, era um tal de gente pedindo e Deus atendendo prontamente por lá. E depois de muita insistência, resolveu mudar a direção no domingo. E com pesar no coração, adentrou a Igreja Evangélica com sua Jurema.
Em algum momento o pastor disse que aquele era o momento dos fiéis pedirem o que buscavam para o Senhor. E José começou, em voz alta:
- Eu quero um pasto verde, bem verdinho. Mas não é um espaço pequeno. Eu quero uma fazenda enorme.
Quando o pastor percebeu que ele estava ali fazendo seus pedidos, chegou perto do novo “fiel” para ouvir o que pedia. Sem pestanejar, José continuou:
- E o pasto, bem, já disse, o pasto tem que ser verde. E nesse pasto eu quero gado. Mas também não pode ser pouco. E eu quero muuuuito boi. Sabe, boi branquinho? Não pode ser de outra raça que não seja nelore...
O pastor resolveu interceder:
- Mas José, você não acha que está pedindo demais não?
José parou seu discurso e olhando fixamente para o pastor disse:
- Eu não estou falando com você. Quando eu estiver falando contigo, você pode dar palpite. Mas agora EU estou falando com Deus.

2 comentários:

cristiano disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk...só uma palavra para definir, perfeito...Bjs

claudete disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKK! saudades dos seus textos cheios de sacadas infames e legais!bjs, querida linda!