quinta-feira, 15 de julho de 2010

Avaliação

O que fazer com uma página em branco?
Deixaram uma na minha frente. Ao lado, uma caneta bic gasta e sem tampa. Só disseram que eu precisava escrever. O tema, livre. E eu fiquei ali um tempo procurando um assunto. Logo eu, que sempre gostei tanto de escrever. A verdade é que eu sempre gostei de escrever pra mim. A leitura do que eu escrevo sempre foi minha. Agora eu preciso escrever para o outro. Escrever para si é mais fácil porque é só se estender. O papel passa a ser um pedaço seu. Escrever para o outro numa situação dessa não pode ser tão espontâneo. Ninguém sai se mostrando assim numa avaliação.
E agora estou aqui. Com essa página em branco, tendo a obrigação de preencher até 15 linhas de um assunto qualquer. Se fosse só pra mim não pensaria em nada. As idéias simplesmente viriam. Mas para um outro...eu não conheço o outro, só sei que ele vai julgar o que estiver ali. Não posso simplesmente dizer o que eu penso. Preciso medir as palavras, usando régua e compasso pra tudo sair perfeito. Não sei se ele vai em busca do conteúdo ou das formas. Alguém mais escreve? Há anos só digito. Minha letra anda enferrujada e virou garranchos cada vez mais indecifráveis. Se o próximo passo depender deles, não saio do lugar tão cedo. Mas talvez não seja preciso empunhar a caneta e escrever, pois acho que já cheguei à décima quinta linha. E antes que percebam que eu estou escrevendo sobre nada, vou parar por aqui.

3 comentários:

Ana Lu disse...

Ei
=]
Realmente quando se tem que escrever pros outros a gente trava um pouco.
Mas fazer o que, né?
Boa sorte aí, e que sua folha não fique muito tempo em branco.
Bjs

rchia disse...

A melhor parte de escrever é poder riscar sem apagar.

Bel Lucyk disse...

Ana Lu! Obrigada pela visita!
É isso mesmo, quando temos que escrever assim acaba travando um pouco. Mas depois tudo dá certo no final! =)
Volte sempre!

Rchia! Isso é verdade! Meus cadernos são sempre cheio de riscos! =)