segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Meu melhor dia de 2010

Não me lembro de um dia para escolher como o melhor desse ano, que foi bem cheio de altos e baixos. 
Mas posso dizer que o último trimestre foi bem melhor que os meses anteriores. Não digo que os problemas terminaram e afirmo que vários deles continuam firmes e fortes no meu dia a dia. O que tenho feito é mudar meu posicionamento diante de um monte de coisas.  E pra não perder a cabeça e surtar, resolvi cuidar de mim: 
Há três meses resolvi voltar para a terapia e dessa vez mudei completamente de abordagem. A psicanálise, minha eterna paixão, foi substituida pela gestalt. O processo é bem diferente da análise freudiana, mas posso dizer que estou gostando bastante do trabalho que venho desenvolvendo.
Outra coisa que me ajudou bastante foi voltar a correr em abril desse ano, além de voltar para a academia em julho. Hoje em dia sinto falta quando não me exercito e é impressionante como me faz bem. Às vezes, saio do trabalho esgotada, mas se vou direto para o parque e corro  4 ou 6 km chego em casa cheia de energia e com um bom humor que me surpreende.
O curso de meditação Vipassana que fiz há 3 semanas e que ainda vai render um post aqui também tem me ajudado bastante. E desde então reservo de 15 a 20 minutos de minhas manhãs para meditar. Aos poucos tenho me percebido menos ansiosa e isso ajuda bastante a lidar com os problemas e situações do dia a dia.
E pra finalizar, vale contar que minha família sempre foi espírita e cresci nos preceitos da religião kardecista, pois meu avô era presidente de um Centro na minha cidade natal. Quando ele se afastou dos trabalhos da casa, eu acabei me afastando também, pois foi na época em que me mudei para Brasília e nunca encontrei um lugar aqui que tivesse esse acolhimento que sempre encontrei no Centro comandando por meu avô. Neste ano, resolvi retomar esse lado espiritual. Inicialmente, frequentei a Comunhão Espírita e há 3 meses estou semanalmente no Sanatório Espírita de Brasília, que é filiado à FEB (Federação Espírita Brasileira). Lá me lembra o antigo local que frenquentava e me sinto bastante acolhida ali. Claro que muitas vezes não consigo chegar à tempo para assistir as palestras, mas os passes que recebo toda semana me fazem muito bem. 
E tenho certeza que esses cuidados que ando tendo com meu corpo, mente e alma tem me ajudado a me tornar uma pessoa mais calma, mais tranquila e mais feliz. Assim, no geral, meus dias em 2010 tem sido bons. E isso é super positivo, mesmo que não tenha nenhum que se sobressaia em relação aos outros!




4 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

E difícil porque geralmente os bons momentos, os melhores momentos, estão espalhados ao longo do ano, e não concentrados em um único dia... agora, quando a maior parte dos nossos dias foi bom, estamos com certeza no lucro, não?

Bjs!

Elaine disse...

Bel, você é mesmo incrível! Corpo, mente e alma em equilíbrio = vida tranquila e feliz. Muito bacana o seu texto. bjobjobjo

juliana disse...

amiga, lembro de um dos melhores momentos do ano: a gente voltando pra casa depois daquela tríade de makossa com funfarra com não-sei-o-que-mais, eu, vc e xuxu... eu podia estar roubando, eu podia estar matando, mas tô apenas derrubando cone... e ouvindo orquestra tocar eduardo e mônica virada no parque... e tomar café-da-manhã de hotel! várias horas de pura alegria!!!

Bel Lucyk disse...

- Larissa, com certeza estamos no lucro! =)
- Elaine! É isso mesmo que to tentando fazer!
- amiga, me lembro com tanto carinho desse dia! A gente se divertiu demais e talvez tenha sido uma das baladas mais divertidas do ano! A gente precisa repetir isso! ahahahaha