quarta-feira, 16 de março de 2011

Desejo e Mistério

Sabe quando você deseja muito alguma coisa?
Pois é, aconteceu comigo na última segunda. Tudo começou quando, no dia anterior, pedi à minha mãe que fizesse sopa, já que estava aquele friozinho bom de curtir preguiça.
Não sei quanto a vocês, mas sopa pra mim está longe de lembrar doença. Pode até lembrar, porque qualquer um na minha casa que fica doente fica logo com desejo da sopa que minha mãe faz. Mas o que ela remete mesmo é calor, carinho, sabor, conforto, alegria e muito amor.
Por isso, quando minha irmã soube que este era o cardápio do almoço e não participaria, logo pediu pra que minha mãe fizesse uma quantidade maior para ela tomar mais tarde. E no final do dia, quando voltei pra casa, trouxe comigo uma vasilha imensa com a sopa mais gostosa do mundo, que ainda garantiria o jantar da noite seguinte para nós duas.
Na segunda, depois do trabalho, fui para o parque e na metade do trajeto enfrentei uma chuva torrencial, o que me deixou com mais desejo ainda: tudo o que eu queria era um banho quente e uma sopa quentinha.
Cheguei em casa, tomei banho, levei meu digníssimo cão para um passeio e eis que chegou a hora mais desejada: fui salivando em direção à geladeira e...
quando abri vi que a vasilha não estava lá. Inicialmente achei que fosse minha irmã, mas, vamos combinar, ela seria muito gulosa se tivesse acabado com tudo sozinha.
Não vi outras coisas que estavam na geladeira também, como salame e queijo e logo percebi que o chão estava um tanto quanto gorduroso: só poderia ter sido coisa  do meu cachorro... e sim, eu fiquei muito p da vida com isso. Eu tinha passado o dia inteiro desejando a sopa!!!!
Logo em seguida, minha irmã chegou e contou que quando esteve em casa mais cedo, viu a bagunça, as vasilhas jogadas no chão, nenhuma comida, alguns respingos de sopa na parte debaixo da geladeira, mas sem vestígio algum do recipiente (de vidro) em que ela estava.
Ficamos algum tempo tentando imaginar o que poderia ter acontecido. Não havia sujeira de sopa pela casa e não era possível que o Zeca tivesse comido a vasilha (porque ele tem estômago de avestruz, mas nem tanto). Procuramos em todos os lugares possíveis: ele não tinha levado o prêmio pra sua cama, ou seu cobertor e não havia rastro algum....
Até que, enquanto assistíamos tv, ouvimos um barulho de vidro. Fomos para a cozinha,  na ponta dos pés e entendemos tudo: a vasilha provavelmente caiu de cabeça para baixo e o animalzinho foi empurrando com o focinho enquanto se deliciava com o rastro de sopa que ia se formando... até que a vasilha entrou embaixo do fogão. Enquanto estávamos por perto, ele não tentava nada, já que não podia dar bandeira, mas foi só sairmos de lá que ele rapidamente se entregou.

7 comentários:

Elaine disse...

Sabe o que acontece qdo leio essas travessuras do Zeca? Fico imaginando a carinha dele, sozinho em casa e destruindo o mundo. A paixão que ele tem por essa geladeira é hilária :)

rchia disse...

Para quando é?

Marly disse...

Olá,

Nem sei bem como cheguei aqui, mas tô rindo sozinha, por causa da travessura desse cachorro, rsrs. Dizem que os cães se parecem com os donos, pelo jeito a semelhança aí e quanto ao gosto por comida, rsrs. Aqui também todos somos fãs de sopa.

Beijão e boa semana

Marcos Vinicius disse...

Oi, gostei mt do seu blog.
Sou um escritor amador e estou fazendo um blog sobre o meu livro. Dá pra fazer o download lá. É bem dificil divulgar ate pq ainda ta no começo né.. queria pedir a sua ajuda se nao for atrapalhar vce.
visita la: http://cronicasperdidasoficial.blogspot.com
Valeu.

Marina disse...

Adoro cachorros. Hahahaha! Adoro sopa também, mas nunca tomo sopa no almoço ou passo o resto do dia com fome.

Larissa Bohnenberger disse...

Este Zeca é um danado! Mas eu ainda não entendi como isso aconteceu... a vasilha de sopa não estava na geladeira? Como é que ela foi cair dali?

Bjs!

Bel Lucyk disse...

- Elaine, a paixão dele não é pela geladeira, é pelo que tem dentro! ahahahah
- Rchia, mas demora, hein? ;)
- Mary, definitivamente o zeca puxou isso de mim, eu confesso. Obrigada pela visita, venha mais vezes!
- Oi, Marcos! Obrigada pela visita! Legal a idéia do seu blog. Vou dar uma passeada por lá!
- Marina, se você tomasse a sopa da minha mamys vc não sentiria fome! Ela é sustância pura. eheheh
- Larissa, ele abriu a geladeira e provavelmente puxou com a pata a vasilha da sopa! =)